Black Sabbath: artista visual do primeiro álbum queria que mulher da capa ficasse nua

Por Igor Miranda, Fonte: Rolling Stone
Enviar correções  |  Ver Acessos

A capa do álbum de estreia do Black Sabbath é uma das mais icônicas da história da música. A imagem traz uma representação do moinho Mapledurham, situado no rio Tâmisa, em Oxfordshire, Inglaterra. Uma mulher chamada Louisa Livingstone, mas da qual ninguém da banda se lembra, posa de forma assustadora, com um figurino na cor preta, em frente ao moinho.

Black Sabbath: Gary Holt homenageia os 50 anos do primeiro discoBruce Dickinson: Ele lamenta não ter dado um soco em Axl Rose


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A reportagem da revista Rolling Stone conseguiu contato com o Keith “Keef” Macmillan, o artista responsável pela capa do álbum de estreia do Black Sabbath. Keef, que revelou algumas curiosidades sobre a arte, afirma que a entrevista à publicação americana foi a primeira, até hoje, que concedeu de forma voluntária sobre o disco – e a terceira em toda a sua vida.


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Durante o bate-papo, Keith Macmillan disse que ficou impressionado com o quão obscura era a sonoridade do Black Sabbath. Por isso, ele sabia exatamente o que retratar na capa: um moinho do século 15. De forma complementar, trouxe a modelo Louisa Livingstone – até a entrevista, ninguém, nem mesmo os integrantes da banda, sabiam o sobrenome dela – para um ensaio fotográfico no local.

Inicialmente, Keef tentou fazer fotos com Louisa em diferentes configurações. Em uma delas, a modelo estava nua. Porém, depois de alguns cliques, ele repensou e optou pela formatação que conhecemos hoje: uma mulher de semblante e visual assustadores no local construído séculos atrás.


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

“Ela não estava usando nenhuma outra peça de roupa embaixo daquela capa, pois estávamos fazendo algumas coisas um pouco mais arriscadas. Porém, decidimos que nenhuma opção havia funcionado.. Qualquer sensualidade tiraria aquele clima agourento”, afirmou.

A reportagem também obteve contato com Louisa Livingstone, que disse que nunca havia concedido nenhuma entrevista sobre a capa do álbum de estreia do Black Sabbath. Ela revelou que se lembra pouco daquela sessão fotográfica – a recordação mais vívida é do frio que sentia na ocasião.

“Tive que acordar por volta das 4h da madrugada. Keith estava correndo com gelo seco, jogando na água. Não parecia estar funcionando, então, ele acabou usando uma máquina de fumaça. Foi apenas: ‘fique parada aí e faça tal coisa'”, contou ela.

Please Like and Share: